Sono durante o estudo: como acabar com esse problema e torná -lo um aliado

Você acha que a melhor maneira de estudar para um concurso público é dormir cada vez menos? Passar noites em claro tomando café? A verdade é que esse tipo de comportamento, em vez de ajudar, atrapalha o seu rendimento e é responsável pelo sono durante o estudo que você sente.

Neste artigo, vou tentar desvendar alguns mitos sobre as estratégias que muitos concurseiros usam para ficar acordado como forma de estudar e abordar assuntos como:

  • a importância do sono para os estudos;
  • as vantagens que o sono produz ao longo da sua preparação;
  • como ele é um aliado para o nosso cérebro e para o nosso corpo.

Em primeiro lugar, dormir bem não é sinônimo de dormir muito.

Dormir bem é ter um sono com qualidade e com um mínimo de horas que o deixe em condições de render satisfatoriamente no seu dia a dia, seja no estudo, no trabalho ou nas atividades físicas.

QUANTAS HORAS DEVEMOS DORMIR?

Vários estudos mostram que devemos dormir entre seis e oito horas diárias, sendo mais aconselhado de sete a oito horas, pois alguns aspectos da consolidação da memória somente acontecem após seis horas de sono.

A simples redução de uma hora e meia no seu sono diário diminui em 32% seu estado de alerta durante a manhã.Esse simples “detalhe” é a razão do seu sono durante o estudo. A questão é tão grave que uma noite mal dormida  aumenta as chances de causar um acidente no trânsito, por exemplo.

Isso mostra como seu cérebro precisa descansar e como pode ser prejudicial não dedicar tempo ao sono. Entretanto, infelizmente, as pessoas dormem cada vez menos.

Cerca de 90% das pessoas precisam dormir oito horas seguidas para completarem cinco ciclos completos de sono, que é a quantidade ideal. Cada ciclo de sono leva em torno de 90 minutos para ser completado.

Sei que muitas pessoas dormem mais do que isso, afirmando que têm que dormir no mínimo dez horas diárias, caso contrário não conseguem estudar, de tanto sono que sentem durante o estudo. Eu recomendo que, se for o seu caso, acostume-se a dormir menos para aproveitar mais essas horas com estudo.

Sei que é difícil de um dia para o outro passar a dormir sete ou oito horas. Tente fazer isso de maneira gradual.

Acostume-se a dormir 30 minutos a menos por dia, por algum tempo (uma a duas semanas) e depois vá tirando mais 30 minutos e assim por diante, até atingir umas sete ou oito horas de sono diárias.

Tenha em mente que dormir é bom, mas nada de dormir dez horas por dia, acreditando que dormir muito é bom para a memória.

O que é bom para a memória é dormir bem, e não dormir muito. Afinal, se estudar pouco, de que vai adiantar dormir muito, se não terá quase nada para memorizar?

Leia também: Como e quando memorizar fórmulas para concursos públicos?

ESTIMULANTES E ÁLCOOL X SONO

Todos nós conhecemos pessoas que ingerem estimulantes e energéticos, como café e guaraná em pó, para dormirem menos e assim conseguirem mais tempo para estudar.

Ingerir duas ou três xícaras de café fará seu sono ser adiado em até seis horas. Isso não é aconselhável de forma alguma.

Entenda uma coisa essencial para você saber nessa vida de concurseiro: nosso cérebro somente memoriza o que estudamos enquanto estamos dormindo, e não é qualquer sono, tem que ser um sono de boa qualidade.

Se você estudar horas e horas seguidas e não dormir adequadamente, grande parte do conteúdo estudado será descartada pelo cérebro durante o sono. Ele simplesmente vai jogar quase tudo no lixo, desperdiçando seu tempo de estudo em vez de ampliá-lo.

Além disso, ao dormir muito pouco, você sentirá sono durante o estudo e vai ficar horas lendo a mesma frase, sem conseguir entendê-la! Quase todo mundo já passou por isso.

E aí eu sei que você vai discordar de mim e dizer: “Então por que dormir pouco, muitas vezes à base de bebidas cafeinadas, dava certo nos meus tempos de escola?”. A resposta é bem simples: “Porque você não estava utilizando sua memória de médio ou de longo prazo, estava usando simplesmente a memória de curto prazo, aquela que dura poucas horas ou dias”.

O problema é que se você fizer isso para estudar para concursos, quando é comum fazermos uma prova somente daqui a uns meses ou anos, estará lascado.

Ao estudar para concursos, não usamos quase nada da memória de curto prazo, usamos muito mais a memória de longo prazo, e a consolidação desta em seu cérebro só ocorre durante uma boa noite de sono.

Assim, compensa muito mais estudar sete horas e dormir outras sete, por exemplo, do que estudar dez horas e dormir só quatro horas à base de estimulantes.

E não basta uma noite bem dormida dias após ter estudado, intercalada com noites de pouco sono, você tem que ter uma boa noite de sono imediatamente após seu dia de estudo, diariamente, e isso tem que ser parte de sua  rotina de estudos .

Uma noite mal dormida atrapalha seu rendimento por vários dias, mesmo que você durma mais no dia seguinte. Por isso, concurseiro, tenha em mente que quando você sai para uma “balada” e chega muito tarde em casa, você prejudica seu estudo muito mais do que aquelas simples horas em que ficou fora de casa.

Aquele sono não vai ser recuperado tão cedo, principalmente se tiver havido ingestão de bebidas alcoólicas.

E por falar em bebida alcoólica associada ao sono, a ingestão dela faz você dormir mais rapidamente, mas torna muito ruim a qualidade do seu sono. Para o estudante, seu efeito é péssimo.

Aprender como cuidar do seu corpo e da sua mente é uma das etapas indispensáveis para ser aprovado em um concurso. Para isso, indico o curso Pilares da Aprovação. Com ele você irá receber dicas importantes de como evitar o sono durante o estudo, encontrar mais tempo para sua preparação, organizar-se financeiramente e muito mais.

E QUEM TEM INSÔNIA?

Ter algumas noites de insônia é comum. O problema é quando elas acontecem pelo menos três vezes por semana dentro de um mês. Aí sim realmente você pode considerar que está com um distúrbio no seu sono.

Caso você tenha dificuldade para dormir, saiba que há certas atitudes muito comuns que comprometem nosso sono, tais como:

  • comer alimentos pesados à noite ou dormir com fome;
  • ingerir estimulantes como café, chocolate, refrigerantes e nicotina;
  • dormir com a TV ou o aparelho de som ligado;
  • assistir a programas violentos;
  • ouvir música alta antes de dormir;
  • dormir com os pés desaquecidos;
  • fazer ginástica próximo à hora de dormir. Dê pelo menos 3 horas de intervalo entre o exercício e o início do sono;
  • não ter uma rotina de horário para dormir;
  • dormir em um ambiente claro. Invista em cortinas, “blackouts” etc.;
  • dormir demasiadamente durante o dia;
  • utilizar sua cama para outras tarefas, tais como: comer, trabalhar, falar ao telefone ou ver TV.

Atente-se bem para o consumo de estimulantes à noite, pois, além do café, existem outras substâncias que também poderão prejudicar seu sono, sendo a resposta que para “porque sinto sono quando estudo”. Entre elas:

  • chocolate;
  • anti-inflamatórios;
  • refrigerantes à base de cola;
  • medicamentos com cafeína e o cigarro, pois a nicotina é ainda mais forte do que a cafeína.

Os especialistas também aconselham que, se a pessoa estiver com problemas para dormir, é melhor que saia do quarto para ler ou ouvir música, retornando ao quarto quando estiver mais sonolento. Nessas horas, nada de TV ou computador.

Procure, também, estabelecer um horário para dormir todas as noites, assim como um pequeno ritual para isso antes de ir dormir, como escovar os dentes, diminuir a claridade de casa etc.

Se eu ainda não o convenci da importância de dormir adequadamente, saiba que estudos demonstraram que quem dorme pouco tem duas vezes mais chances de se tornar obeso em relação a quem dorme adequadamente. E dormir menos que seis horas por noite aumenta em 12% as chances de você morrer em um período de 25 anos, conforme outro estudo.

Por fim, não use este post para ser um preguiçoso e ainda colocar a culpa em mim. Se você quiser hibernar igual a um urso, a concorrência agradecerá. Lembre-se: Dormir bem não é dormir muito!

Além da importância do sono para os estudos, coloco, abaixo, outras vantagens associadas a ele.


Sono durante o estudo

Livre para compartilhamento, desde que mencione este artigo com o respectivo link.

Para encerrarmos nossas dicas de como se organizar para estudar para concurso, eu vou te fazer um chamado. A Liga da Aprovação é feita para concurseiros, iniciantes e avançados, que estão em busca de melhorar seus resultados e diminuir o caminho até a aprovação.

Na Liga você receberá uma mentoria personalizada e concentrada em te ajudar a eliminar os obstáculos que você tem até a sonhada vaga, entre eles o sono durante o estudo e outros diversos problemas.

Acesse nossa página, escolha a liga da sua área de concentração e mãos à obra!

Um abraço do Alexandre Meirelles, bom sono e muitas HBCs!

Dúvidas ou comentários? Escreva no campo de “comentários” logo abaixo. Fique à vontade para compartilhar tanto o artigo quanto a imagem nas redes sociais: