Infográfico do CICLO DE ESTUDOS PARA CONCURSOS PÚBLICOS parte prática

CICLO DE ESTUDOS PARA CONCURSOS PÚBLICOS | PARTE 2: PRÁTICA – POST [#3]

Aprenda como montar o seu Ciclo de Estudos por meio de 3 exemplos voltados para os concursos públicos da área fiscal…

Depois de entender os conceitos e conhecer as vantagens do estudo baseado no método de “Ciclo de Estudos”, gostaria de exemplificar a forma de montagem dos ciclos por meio de exemplos práticos. Acredito que seja a melhor forma de sedimentar o conhecimento e tentar responder aos inúmeros questionamentos que sempre surgem quando os concurseiros conhecem este método pela primeira vez.

Se você não leu a primeira parte deste artigo, sobre os conceitos que envolvem a criação de um ciclo de estudos ideal, clique aqui para lê-la agora mesmo.

A ideia dessa segunda parte do artigo é explicar a lógica da montagem do ciclo de estudos e mostrar como o tamanho do conteúdo programático, complexidade, peso em relação ao total da prova e sua habilidade/conhecimento em cada disciplina, podem interferir nesta montagem. Vamos fazer isso apor meio de 3 exemplos de alguns dos maiores concursos públicos da área fiscal: Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil (ATRFB), Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB) e Auditor dos Fiscos Estaduais (ICMS). Se você não está estudando para a área fiscal, não se preocupe: a ideia aqui é demonstrar como criar seu próprio ciclo, e não tomar os exemplos aqui utilizados como uma receita universal.

Como eu disse no artigo anterior, caso você já tenha aprendido como ele funciona e não tem dificuldades na hora de montar o seu próprio Ciclo de Estudos, fique tranquilo, os próximos conteúdos irão abordar outros temas.

CICLO DE ESTUDOS: PRÁTICA

Inicialmente, gostaria de listar os passos que você deve ter em mente na hora de construir o seu próprio Ciclo de Estudos (inseri no final do artigo uma ilustração com os 5 passos). Vamos a eles:

1. Tamanho do Ciclo de estudos: Defina quantas horas terá o seu ciclo de estudo. Leve em consideração que ciclos longos podem desmotivá-lo e ciclos curtos implicam em pouco tempo de estudo por bloco;

2. Análise e ponderação: Identifique qual o seu nível em cada disciplina e atribua mais tempo para as que você possui mais dificuldade ou que tenha mais peso no concurso que irá prestar;

3. Divisão dos blocos de disciplinas: Defina quantos blocos de estudo cada disciplina terá, lembrando que cada bloco de preferência deve ter no mínimo 1h e no máximo 2h30;

4. Alocação dos blocos: Tente alocar os blocos de modo que as disciplinas fiquem igualmente espaçadas, ao mesmo tempo que disciplinas teóricas e de raciocínio sejam, na medida do possível, alternadas;

5. Ajustes finais: Avalie a sequência que montou e veja se há alterações de posições necessárias para que blocos no final do ciclo não coincidam com blocos no início do ciclo, uma vez que, em algum momento, você terá que recomeçar o ciclo.

Tendo em mente os passos necessários, vamos aos exemplos:

1º EXEMPLO – Ciclo de estudos inicial para ATRFB com 24h:

Inicialmente, vamos imaginar um concurseiro que está começando os seus estudos para a área fiscal e mira o concurso de Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil (ATRFB). Neste primeiro momento, acho importante utilizar um ciclo de estudos maior, com duração maior de horas em cada disciplina, e um número reduzido de disciplinas. Pode começar com um de 24h, por exemplo, com as seis disciplinas consideradas básicas para a área fiscal (Contabilidade, Português, Raciocínio Lógico e Direitos Tributário, Administrativo e Constitucional) como o seguinte:

Eu chamei de Raciocínio Lógico a disciplina para seguir a nomenclatura que a ESAF adota, mas o mais certo teria sido chamar de Exatas, pois engloba Raciocínio Lógico propriamente dito, Matemática básica, Matemática Financeira e Estatística. Caso você queria estudar duas ou três dessas paralelamente, o melhor seria dividir os dois blocos de Raciocínio Lógico para cada uma das disciplinas escolhidas, como Matemática básica e Matemática Financeira. Fica a seu critério.

Eu considero esse ciclo muito bom para quem está começando a estudar para a área fiscal. Para Contabilidade, como demora mais para pegar sua base e o programa é imenso, há uma boa quantidade de horas, assim como Direito Tributário. Os tempos de estudo em cada disciplina são maiores, porque nessa fase inicial é muito mais teoria e demora a pegar o ritmo em cada uma e a engrenar no estudo. Após uma boa quantidade de rodadas nesse ciclo, você poderá aumentar o número de disciplinas, reduzir a carga horária de cada uma das básicas e futuramente passar para um ciclo de estudos menor, como de 16h. Mas aconselho a só fazer isso se estiver perto de sair o edital do concurso ou a sua base nessas disciplinas estiver boa.

Observação: Se você está começando os seus estudos para a área fiscal e mira o concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB), este ciclo também pode ser utilizado. Como disse anteriormente, estas seis disciplinas contidas neste ciclo são consideradas básicas para a área fiscal e têm uma importância enorme para o concurso de AFRFB. O conteúdo programático para o concurso de Analista é um subconjunto do conteúdo para Auditor. A única ressalva e alteração que faria no ciclo proposto inicialmente é o aumento do número de horas em Direito Constitucional (de 2h para 4h) tendo em vista que o conteúdo desta disciplina para o concurso de Auditor é muito maior do que para o de Analista. Essas 2h adicionais poderiam ser incluídas entre Raciocínio Lógico e Contabilidade e, assim, o ciclo inicial para AFRFB teria 26h.

Continuando, alguém pode estar se perguntando: “Ué, e por que ele é chamado de ciclo se é em forma de quadro? “. Porque desenhar e organizar um ciclo dá muito mais trabalho, só por causa disso. Veja só como ficaria essa mesma tabela com uma verdadeira cara de ciclo, começando no ponteiro do “meio-dia”, pensando em um relógio:

Ciclo de Estudos parta concursos públicos - Exemplo inicial ATRFB - Método de Estudo

E qual ordem você deve seguir? Suponhamos que você começou hoje seu novo ciclo, então você começará lá na 1ª disciplina da 1ª linha, que é Contabilidade, e a estudará por 2h30. Acabadas as 2h30, passe para a disciplina seguinte, que é Direito Tributário e a estude por mais 2h30. Acabou? Então vá para Raciocínio Lógico por 2h. Acabou? Então está na hora de ver Contabilidade de novo, por mais 2h30. E por aí vai até estudar as 2h de Direito Administrativo no último quadrinho. Quando você terminar, terá estudado as 24h do ciclo e terá dado uma “rodada” nele. Daí, é só começar tudo de novo, lá da 1ª disciplina do 1º quadrinho, que é Contabilidade.

A essa hora deve ter algum concurseiro que está estressado de tanto estudar nos últimos meses se perguntando: ” Ué, e que horas vou dormir ou trabalhar? Este cara é louco! Por isso que ele passou e eu ainda não! “. Calma, caro sofredor com o cérebro em frangalhos, eu só passei a ordem de disciplinas a serem estudadas, mas o ritmo quem vai ditar é você. Se hoje você tem 3h30 para estudar e está começando o ciclo pela 1ª vez, estude as 2h30 de Contabilidade, passe para mais 1h de Direito Tributário, seguindo a ordem do ciclo dado, e pare, você cumpriu sua meta de hoje, durma tranquilo e sonhe com a Código Tributário Nacional (CTN). Mas você está devendo 1h30 de Tributário para amanhã, ok? Claro, ou pensou que ia me esquecer que você tinha que ter estudado 2h30 e só estudou 1h? Então amanhã, quando recomeçar seus estudos, pague sua 1h30 de dívida e siga com mais 2h de Raciocínio Lógico e por aí vai.

Como já foi dito no artigo anterior, o ritmo quem dita é você, o ciclo dita a ordem e a duração do estudo de cada disciplina. Se hoje você acordar febril ou tiver que levar sua mãe ao médico, estude o que der, continuando de onde parou no dia anterior e amanhã continue de onde parar hoje. Se você vai levar três, cinco ou oito dias para completar uma rodada do ciclo, beleza. Você que sabe quantas horas tem disponíveis para estudar por dia. Obviamente, a ideia é rodar o ciclo no menor tempo possível.

Eu me preocupava tanto em rodar o ciclo que conforme ia estudando cada quadrinho de cada disciplina, eu marcava um sinal de “certo” no quadrinho e colocava a data. Ao final da rodada do ciclo, eu via em quantos dias eu tinha rodado o ciclo. Se fosse em menos tempo que a rodada anterior, eu ficava feliz, caso não, eu analisava onde cometi meus pecados por ter diminuído o ritmo e me cobrava em completar a próxima rodada em menos tempo. Lembre-se sempre: “Estudar para concurso público funciona regido por auto cobrança“. Eu sempre falei isso e continuo acreditando nessas palavras.

2º EXEMPLO – Ciclo de estudos intermediário para a AFRFB com 20h:

Passados alguns meses, vamos imaginar que aquele concurseiro que está estudando para o concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB) foi incorporando outras disciplinas ao seu ciclo e alterando a sua duração e outros detalhes mais. Um belo dia chegou ao ciclo abaixo, por exemplo, que contém 10 disciplinas e uma duração total de 20h. Ou seja, ele agora vê 10 disciplinas a cada 20h de estudo, ao contrário das seis disciplinas vistas em 24h no ciclo inicial.

O ciclo acima pode ser visualizado a seguir:

 

Perceba que desta vez eu chamei de Exatas o que a ESAF chama de Raciocínio Lógico, fiz isso só para mostrar que tanto faz a nomenclatura que utilizar.

A ideia desse ciclo é que você já está adiantado em várias disciplinas como Direito Constitucional, Direito Administrativo e Português e, por isso, já pode diminuir consideravelmente o tempo de estudos dessas disciplinas em cada bloco estudado. Por outro lado, ainda deve manter uma boa carga em Contabilidade, Direito Tributário e Exatas (Raciocínio Lógico) em virtude de essas disciplinas apresentarem conteúdos programáticos muito extensos.

Perceba que, nesse momento, muitas disciplinas já devem ter sido estudadas por completo e não há mais a necessidade de blocos contíguos de 1h30 a 2h30 de cada uma, podendo estudar por um período menor (de 1h a 1h30), pois é basicamente revisão da teoria e resolução de exercícios.

Olhando para o último edital de AFRFB, o de 2014, só faltaria incluir na sua programação de estudo diário Comércio Internacional e Língua Estrangeira, que são disciplinas que geralmente não demandam muito tempo para a sua compreensão.

3º EXEMPLO – Ciclo inicial para Auditor do ICMS com 24h:

Neste terceiro exemplo, vamos imaginar um concurseiro que está começando os seus estudos para a área fiscal e mira os concursos de Auditor dos Fiscos Estaduais (popularmente conhecidos como Fiscais do ICMS). Mais uma vez, acho importante utilizar um ciclo maior (pode começar com um de 24h, por exemplo). Agora, além das seis disciplinas consideradas básicas para a área fiscal (Contabilidade, Português, Exatas e Direitos Tributário, Administrativo e Constitucional), eu incluiria Legislação do ICMS e Economia. O resultado é apresentado a seguir:

 

O mesmo ciclo pode ser visualizado abaixo:

 

É lógico que diferentemente do primeiro exemplo em que pegamos um concurso específico, neste caso estamos falando de 27 concursos possíveis (26 Estados e o Distrito Federal). Assim, este ciclo é baseado no que é exigido para a MAIORIA dos concursos para Fiscal do ICMS e que pode ser usado na preparação de quem não tem, ainda, uma definição. Digo isso, pois se você já se decidiu por uma carreira específica e na sua prova você tem certeza de que não é exigida Economia, por exemplo, não faz sentido o estudo desta disciplina.

Esclareço, ainda, que aqui separei Matemática Financeira de Raciocínio Lógico (na Receita Federal o Raciocínio Lógico inclui, além do próprio, Matemática Financeira, Estatística e Matemática do vestibular). Tal separação é facultativa; você poderia chamar tudo só de exatas, caso preferir.

Como Economia e Legislação do ICMS são matérias bem extensas e complicadas, coloquei-as logo no início do estudo. Em relação à Legislação do ICMS, nesta fase inicial dos estudos é interessante estudar e entender a parte geral e que é comum a todos os Estados como o que está previsto na Constituição Federal e na Lei Complementar nº 87/96, a famosa “Lei Kandir”. Deixe para estudar as especificidades de cada legislação estadual apenas depois de sedimentado tal conhecimento básico, o que pode demorar alguns meses de estudo.

Mais uma vez, pense sempre em qual proporção do total você está estudando para cada disciplina. Pense assim: “será que 7h30 de Contabilidade em um total de 24h de estudo é pouco ou exagero? “, e por aí vai. Obviamente você terá que pesar a importância, a dificuldade e o tamanho de cada disciplina. Na área fiscal, o principal dragão, disparado, é Contabilidade, logo, o peso dela tem que ser sempre grande.

Depois deste último exemplo, gostaria de fazer algumas considerações para você entender alguns dos passos utilizados na construção do ciclo de estudos e tentar aplicar na hora em que estiver estudando:

O cérebro é dividido em dois hemisférios, ok? Grosso modo, o esquerdo é mais ligado às Ciências Exatas e o direito, à decoreba, como os Direitos. Então uma grande jogada é você intercalar o uso dos dois hemisférios, para pegar sempre aquele lado que você utilizará mais um pouco mais descansado. Se estudar direto várias horas dos Direitos Tributário, Constitucional e Administrativo, pode até parecer que está variando de disciplina, mas para o seu cérebro é tudo a mesma coisa e ele vai se cansar mais rapidamente, porque estará utilizando sempre as mesmas regiões. O mesmo vale se for estudar seguidamente Raciocínio Lógico, Estatística e Matemática Financeira. Para o seu cérebro é tudo farinha do mesmo saco. Por isso, sempre que possível, alterne as Exatas com as Decorebas. Assim seu cérebro será utilizado de forma mais adequada, com regiões descansadas. Caso seu concurso seja só decoreba, como a área jurídica, por exemplo, esqueça essa dica, claro.

Se você tiver duas disciplinas mais teóricas na sequência, uma sugestão que eu daria é que você aumentasse um pouco o intervalo entre as disciplinas, ou seja, desse uns 15 a 20 minutos de descanso entre uma e outra. E neste intervalo, desligue-se do estudo ou no máximo organize sua mesa ou a própria matéria a ser estudada. Seu cérebro precisa de um descanso de tempos em tempos. Quanto é este tempo ideal para fazer intervalos? Isso depende de cada um, mas não acredito em estudos contínuos menores que 50 minutos ou maiores que 2h30. Mas é como eu escrevi, depende de cada um. No meu caso, eu fazia um intervalo a cada 1h a 2h30 no máximo, dependendo da disciplina e da minha disposição naquele dia, além da minha coluna, que me atrapalhava bastante. Hoje, após ter estudado mais sobre o assunto, eu não passaria de 1h15 sentado direto. Para completar as 2h30 de estudo de uma disciplina, eu faria um intervalo curto de uns cinco a dez minutos no meio. Talvez se eu tivesse feito mais intervalos curtos quando estudei, não teria ficado tão mal da coluna na época.

Evite estudar direto mais de 2h30 cada disciplina, mesmo fazendo um intervalo no meio, porque seu rendimento será bem menor. A ideia é variar bastante as disciplinas. Duas horas já é um ótimo limite na maioria das vezes, porque mais do que isso vale mais a pena você dividir em blocos diferentes. Estudar 30min, por exemplo, salvo algumas exceções, também não é proveitoso, porque você ainda estará entrando no ritmo e terá que parar, mas mais do que 2h30 só em casos extremos. Se você montou um ciclo de estudos de 16h, por exemplo, e reservou 3h30 para Contabilidade, separe essas 3h30 em dois ou três blocos. Isso trará duas vantagens imensas: a 1ª, você sempre estudará a matéria com a cabeça pronta para aprender, o cérebro pronto para as novidades, e não entrará na curva descendente de aprendizado, quando seu rendimento cai demais após algum tempo contínuo de estudo de uma mesma disciplina; e a 2ª, você estará sempre vendo aquela matéria, o que é ótimo para manter boa sua memória. Nesse exemplo dado, separando Contabilidade em dois ou três blocos, você estudará essa disciplina praticamente todos os dias, e não em um dia aqui e outro lá na frente, proporcionando um aproveitamento muito melhor do que se estudasse 3h30 direto.

Pode parecer muita coisa para se pensar na hora de organizar um ciclo, mas lá pelo 3º ciclo você já estará fera nessas coisas. E mais: conforme você vai utilizando o ciclo, você mesmo já vai pensando em como fará seu futuro ciclo, a coisa sairá naturalmente. E não é para perder seu tempo de estudo fazendo estes ciclos, é para fazer naqueles minutos de intervalo ou quando seu cérebro e seu corpo estiverem saturados, querendo realmente um descanso.

Antes de terminar, gostaria de fazer um pedido: não me mandem seus ciclos para eu analisar se estão bons ou não, porque nunca fiz nem farei isso. Eu mostro como fazer. A ideia geral. Mas é cada um que sabe qual sua base anterior, dificuldades e facilidades. Canso de receber e-mails com este pedido, mas continuarei não os atendendo, e não é por má vontade, é por simplesmente não acreditar que eu possa fazer um ciclo de estudos melhor do que a própria pessoa, porque eu não sei o que ela tem de base em cada matéria. Então, repito: não insistam, porque este e-mail não será respondido, ok? Tenho horas que posso parecer grosso ou idiota em escrever este tipo de coisa, mas não é, eu respondo a dezenas de e-mails todos os dias numa boa, mas o que pertence a cada um, como também a tomada de decisões pessoais, como largar ou não um emprego ou assumir ou não um cargo, isso é decisão de cada um. Mas no que me enviarem de dúvidas gerais, responderei com o maior prazer, ok?


Ciclo de Estudos para concursos públicos - Método de Estudo

Livre para compartilhamento, desde que mencione este artigo com o respectivo link.

Bem, caros concurseiros, espero ter conseguido explicar por meio desses exemplos como funciona a montagem dos ciclos de estudos.

Um abraço do Alexandre Meirelles, um cara que já fez e seguiu muitos ciclos de estudos durante sua fase de concursando.

Dúvidas ou comentários? Escreva no campo de “comentários” logo abaixo. Fique à vontade para compartilhar tanto o artigo quanto a imagem nas redes sociais:

95 respostas
  1. Lilian Machado Vechiato
    Lilian Machado Vechiato says:

    Boa noite Alexandre!

    Sou iniciante em concurso publico. Eu comprei o curso completo de analista tributário da receita federal no site estrategia concursos e hoje as 21 horas eu assisti ao vivo o seu vídeo sobre o método de ciclo de estudos. Agora eu li + algumas matérias no seu blog dando dicas de ciclo de estudos, Você possui alguma planilha de ciclo de estudos 8 horas por dia, Estou desempregada e dedicando todo o meu tempo para estudar. Assim que eu estudar as matérias básicas, posso eliminar esses estudos e ir para outras matérias ? Sempre terei que acrescentar + matérias sem eliminar as matérias básicas que eu já estudo no 1 ciclo de estudos ?Quanto tempo você indica ficar estudando nas matérias básicas e depois ir acrescentando outras matérias ?

    Responder
  2. Matheus
    Matheus says:

    Ola Professor,

    tenho uma dúvida em relação à revisão; como fazê-la no ciclo? O concurso que pretendo tem 12 matérias, pensei em dividir em 3 ciclos, cada qual terminando com uma revisão do ciclo anterior, estudaria sequencialmente, isto é, terminei o ciclo 1, fiz a revisão, vou para o 2 ciclo, após o ciclo 3 e volto para o ciclo 1 ou é melhor colocar pelo menos 8 matérias num único ciclo e realizar a revisão ao final de tudo?

    Responder
  3. Túlio Saraiva
    Túlio Saraiva says:

    Professor Alexandre, gostaria de saber sua opinião a respeito de utilizar o método do ciclo de estudos para a minha preparação para o ENEM.

    Desde já agradeço.

    Responder
  4. Ana Oleiro
    Ana Oleiro says:

    Boa tarde!
    Excelente orientação Alexandre, perfeito!
    Meu medo é de estudar apenas as básicas e não der tempo de estudar todas as especificas.
    Pode acontecer isso?

    Responder
  5. Vitor
    Vitor says:

    Olá, Alexandre!

    Excelente texto. Estou estudando para Auditor da Receita desde junho e antes disso, estudei para o INSS.
    Estou na dúvida se está na hora ou não de migrar para um ciclo intermediário. Você tem algum conselho sobre isso? Existe algum meio de saber se já está na hora de fazer isso?

    Parabéns pelo grande trabalho!
    Abraço

    Responder
  6. Patricia Lavratti
    Patricia Lavratti says:

    Olá, eu gostaria de ver video aulas ler doutrina lei seca e revisões, voce acha que cabe isso no ciclos? mas as revisoes eu queria que fosse sempre a tarde. o que achas?

    Responder
  7. Danilo B. Orben
    Danilo B. Orben says:

    Olá Alexandre, parabéns pelo excelente trabalho e pelo excelente livro.
    Uma dúvida, é necessário incluir a matéria mais de uma vez no ciclo ou posso colocar a matéria apenas uma vez?
    Exemplo: um ciclo de 12h30 no qual possui 11 matérias para estudar. Estaria dando uma média aproximada de 1h para cada matéria, seria certo ou errado fazer isso? Devo repetir algumas matérias no mesmo ciclo?

    Obrigado

    Responder
  8. Denílson Alves
    Denílson Alves says:

    Boa Noite!!!
    Alexandre,
    Primeiramente, quero lhe agradece por está ajudando a todos nós, que lutamos para buscar uma vaga na área pública com suas dicas e sugestões, Muito Obrigado!!!

    Sou de Brasilia e estudo para agências reguladoras, minha dúvida consiste na Redação, como tenho certa dificuldade em fazer boas redações, posso considera ela como disciplina? e inclui-lá no ciclo também? ou estudo fora do ciclo? Alguma sugestão?

    Aproveitando, teremos algum post sobre redação por aqui?

    Um grande Abraço.
    Sucesso!!!

    Responder
  9. Ricardo
    Ricardo says:

    Boa noite Alexandre,

    Estou estudando para o concurso de auditor da receita federal. Acompanhei a semana da RFB no youtube do estratégia, pois, pretendo assinar o curso de auditor do curso citado. Porém, antes de entrar nesse mundo e conhecer os melhores cursos e materiais para estudo, eu assinei um curso de auditor da receita federal do AGORA EU PASSO, com 200 horas/aula. Porém, olhei as suas indicações de doutrina ou material de estudo e lá está o Webber Campos, professor do curso. Minha dúvida é que sou formado em direito, fiz meu TCC e minha OAB em direito tributário (Aulas com Eduardo Sabbag) tendo assim bom conhecimento da matéria. Sem falar na maior “facilidade” em lidar com leis e principalmente direito administrativo (sou bom e gosto) e direito constitucional (gosto muito, mas não sou muito bom). Gostaria de saber como fazer meu ciclo de estudo. OBS: Comprei o livro de contabilidade 3D e de direito administrado do Cyonil. Sem falar nos seus livros, do William Douglas e o da Lia Salgado.

    Atenciosamente,

    Abraços

    Responder
  10. Rose
    Rose says:

    Alexandre, boa tarde, tudo bem?
    Estou na quarta semana estudando focada em AFRF. Estou fazendo o ciclo, porém estou percebendo que estou tendo dificuldades em assilimar algumas máterias, como por exemplo: Auditoria, ICMS e Constitucional. Dá impressão que não saio do lugar. Quando começo ler os pdf’s começa um sono terrível. O que vocë sugere.

    Responder
  11. paulo
    paulo says:

    Alexandre, sou formado em geografia e ministro aula no estado de São Paulo, sim ganho pouco,rsrs.
    Gostaria de saber quais dicas vc me daria para o meu calo que é matemática ,estou com 36 e meu sonho é ser Auditor da receita, forte abraço

    Responder
  12. Nayane Soares
    Nayane Soares says:

    Obrigado pelas dicas Alexandre, está me ajudando muito. Estou estudando para área de tribunais, especificamente para TRE e a pouco tempo utilizo do seu método de ciclos, mas tenho dúvida em relação a vídeo aula. Minha melhor forma de aprender conteúdo e vendo as aulas e escrevendo, escrevo muito até, vou fazendo mapas mentais durante e depois das aulas, faço o uso de fichas na minha revisão e separo algumas horas para leitura (muitas vezes menor que o estudo por vídeo aulas) e exercícios. Você diz para não colocar as vídeo aulas no ciclo, mas pra mim é mais eficiente do que somente ler livros, posso continuar assim?
    Um forte abraço e mais uma vez muito obrigada pelas dicas!

    Responder
  13. Moisés SCM
    Moisés SCM says:

    Professor, obrigado pelas dicas e pelo blog! Para concursos da área fiscal federal, especificamente AFT, o sr. considera melhor estudar por livros ou os cursos em PDFs (Estratégia? Ponto? Concurseiro24H? Outro?) são suficientes? E sobre as videoaulas – cujos professores são renomados autores de livros indicados – vale a pena assistir à essas? Obrigado e que Deus o retribua!

    Responder
  14. Patricia
    Patricia says:

    Após a revisão de trinta dias, devo continuar revisando? No caso a cada trinta dias? 30…60.. 90.. 120… Infinitamente? Como da conta de tanta revisão..?

    Responder
  15. Luan
    Luan says:

    Professor gostei muitos dos seus tópicos.

    Mais fiquei em dúvida, na questão da resolução dos exercícios, eu sempre estudei uma matéria e logo em seguida tirava um tempo para fazer a resolução de algumas questões, o correto seria tira essa resolução logo após ao estudo teórico ?

    Responder
  16. Carol machado
    Carol machado says:

    Carol machado AGOSTO 12, 2016
    Obrigada pela dica! Tenho mais uma pergunta, eu estudo em media 8 horas líquidas por dia por bons materiais indicados por você, nos fins de semana estudo 6 horas por dia. Na sua opnião, com esse ritmo de estudo, você acha que consigo chegar preparada pra auditor se a prova sair no primeiro semestre de 2017?

    Responder
  17. Túlio Saraiva
    Túlio Saraiva says:

    Alexandre, boa noite! Gostaria de saber a sua opinião sobre o serviço de coaching, vc acha interessante investir em um? Li o seu livro “Como estudar para concursos” e iniciarei a leitura de “Concursos Fiscais”. Estou tentando ao máximo seguir as dicas e tb a bibliografia indicada por vc, será que um coaching faria tanta diferença para mim?

    Abraços.

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Túlio,
      tem gente que gosta, tem gente que não aproveita muito.
      Em outubro pretendo lançar de novo minha mentoria, sob outro formato, Aqui no site vc saberá mais sobre isso.
      Abs e obrigado pela confiança em meu trabalho

  18. Mayara
    Mayara says:

    Alexandre, parabéns pelas dicas e por nos ajudar.
    Minha dúvida é em relação a duração do ciclo, ou seja, quantas vezes tenho que “rodar” um ciclo até criar um novo?

    Responder
  19. Carol machado
    Carol machado says:

    Olá Alexandre, estou com uma dúvida. Comecei a estudar pra afrfb há três meses, só que aí com essa incerteza se vai ou não sair concurso este ano, me deu a louca e resolvi começar a estudar pra atrfb, mesmo a carreira de auditor sendo o meu maior objetivo! Fiz isso por conta do conteudo programático pra AT ser menor do que o pra AF. Mas agora, ja nao sei mais se fiz certo! Qual a sua opinião? Obrigada!

    Responder
    • Carol machado
      Carol machado says:

      Obrigada pela dica! Tenho mais uma pergunta, eu estudo em media 8 horas líquidas por dia por bons materiais indicados por você, nos fins de semana estudo 6 horas por dia. Na sua opnião, com esse ritmo de estudo, você acha que consigo chegar preparada pra auditor se a prova sair no primeiro semestre de 2017?

  20. JOÃO MOREIRA
    JOÃO MOREIRA says:

    Boa noite Professor,

    Elaborei um ciclo de estudos baseado nas minhas condições e acho que estou indo bem. Somente uma coisa me intriga: Não consigo revisar todo o material estudado no dia anterior e acaba acumulando. Por isso, gostaria de saber se você teria ou pretende publicar algum artigo especificamente sobre revisão dos estudos.

    Muito grato!

    Responder
  21. Giovani de Castro
    Giovani de Castro says:

    Olá Alexandre.

    Tenho uma dúvida.

    Estou organizando nosso estudo para AFRFB (eu e minha esposa), seguindo seus dois livros e outros textos seus.

    Para Contabilidade e Direito Tributário vc recomenda fazer um curso (Bibliografia para a Área Fiscal, de nov/15).

    Iniciaremos Contabilidade com um curso em videoaulas do Silvio Sande.

    Eis o problema:

    O pdf da 1ª aula lemos em 10 minutos e o vídeo desta aula dura 1h 57min.

    No livro “Como Estudar para Concursos” vc escreve na pág. 127:

    Eu acredito que principalmente na fase inicial do estudo talvez seja mais importante ficar mais tempo em sala de aula do que estudando em casa, afinal, o colega ainda não entende quase nada, então tem que assistir a muitas aulas para ir pegando noção geral das coisas. Se no inicio você optar por fazer um curso de 2ª a 6ª à noite, após seu trabalho diário, pelo menos estude as disciplinas principais nos finais de semana. Não faça cursos também nos finais de semana, porque quando terminar os cursos, não terá aprendido quase nada, pois terá esquecido muito. E com o tempo vá diminuindo seu tempo em sala de aula e
    aumentando o de estudo em casa.

    E na pág. 282:

    5ª) Estou fazendo o curso X nos dias Y e Z. É para computar o tempo em sala dentro das horas do quadro ou são coisas distintas?
    Resposta: Tempo assistindo a aulas e HBC em casa são coisas bem diferentes. O tempo que é para dividir pelas disciplinas é o tempo de HBC em sua casa.

    Não devo incluir as videoaulas no “Ciclo de Estudo”, então das 2 horas iniciais do “Ciclo” que serão de Contabilidade devo contar apenas 10 minutos que estudei o pdf e na sequência olhar a videoaula “fora do ciclo”, penso que demoraria mais de uma semana para “rodar” o Ciclo, visto que possuímos 4 horas diárias de estudo.

    Como proceder?

    Abraço,
    Giovani de Castro.

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Giovani,

      por isso que digo que não dá pra casar bem o tempo de estudo no ciclo com videoaula.
      Assista aa aula e em seguida estude o que viu nela. Dps siga as demais matérias do ciclo, de repente tirando a matéria q já estudou dele, pra nao estudar muito dela.
      Abs

  22. Maria Regina
    Maria Regina says:

    Professor como faço? Me mande um endereço pode ser pela página do facebook ou aqui mesmo, para que eu faça o envio ok!
    OBS: obrigada pela correção Aline é que na pressa e ANSIEDADE de escrever acabei errando!! Rs um abraço.

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Maria,
      mande um email pra mim (alexmeirelles@gmail.com) que eu mando o endereço pra vc enviar os livros.
      Pela sua nobre atitude, vou te dar um dos meus livros de presente, caso ainda não tenha.
      Obg

  23. LILIANE MARUJO DE CARVALHO
    LILIANE MARUJO DE CARVALHO says:

    Olá, muito obrigada novamente!!! Enfim…aff!!! entendi como estudar por ciclos!!!
    Já iniciei, adaptei o ciclo intermediário de Auditor RFB, para Analista RFB, com a alteração de carga horária de acordo com as minhas reais possibilidades e evolução dos estudos. A minha dúvida é que não sei se fiz correto, mas retirei Auditoria, não caí para ATRFB, e optei por Espanhol,pois preciso de bastante tempo para fixar, não tenho nenhuma base anterior, será que está correto?
    um abraço e fique com Deus!

    Responder
  24. Maria Regina
    Maria Regina says:

    Boa noite Alexandre,
    Estou iniciando os estudos e antes de começar fiz muita pesquisa de qual o melhor método, qual melhor material… e graças a você estou conseguindo me organizar seguindo o ciclo de estudos e seus conselhos, muito obrigada!
    A proposito na anciedade para comprar o material indicado, acabei comprando 2 livros de comercio internacional e L Aduaneira, gostaria de doar para quem realmente precise.

    Responder
  25. Ivana
    Ivana says:

    Oi Alexandre, tudo bem?

    Gostaria que me esclarecesse quanto as revisões. Antes de ler o artigo eu já usava o ciclo, ou achava que usava, rss*, no meu ciclo eu tinha inserido as revisões utilizando o método (24h, 7d, 30d..) mas vi que vc diz que nao se inclui a revisão no ciclo. Como seria feito entao?
    Meu material é do estratégia, entao assim que acabo um pdf insiro na lista de revisões e vou fazendo dentro do tempo que reservei para ela, ou seja ao mesmo tempo que vejo um novo material, estou revisando o passado.
    Eu estou focada no concurso pra AFRFB e como estou estudando do zero uso as horas mais longas.
    Achei excelente seu artigo!!
    Obrigada por dividir sua experiencia, está me ajudando muito!!
    Estava com um ciclo de 3 matérias, mas vi a necessidade de inserir mais após ler seu artigo!!
    Abraços

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Ivana,
      se vc revisar em 24h, 7d etc, nao irá bater alguns dias das revisoes com os dias dessas matérias no ciclo, por isso digo q revisão é fora do ciclo.
      Vc estuda a maior parte do dia pelo ciclo e uma pequena parte do dia vc revisa o q já estudou.
      abs

    • Ivana
      Ivana says:

      Então seria assim :
      Por exemplo estudei 3 matérias de 2h = 6h de estudos
      Após terminar retornaria em cada uma dessas matérias revisando uma aula que já terminei . Seria assim?

  26. Katiana
    Katiana says:

    Olá
    Eu ajudo com a baby de minha irmã, ela trabalha o dia inteiro e eu estou me dedicando aos estudos em casa. Eu consigo estudar nos três turnos, porém com criança é praticamente impossível não ser interrompida. É muito difícil marcar o tempo! Por isso adaptei o ciclo.
    Eu chamo meu planejamento de ciclo mesmo não sendo igualzinho ao seu, mas me imponho um mínimo diário de matéria. Talvez seja essa a diferença (digo porque quando li os artigos fiquei me perguntando se poderia, o modelo que adaptei, parecer mais com o seu).
    Se não tiver mesmo como cumprir no dia ou se sentir que rendi menos do que gostaria eu compenso em outro dia, de preferência o dia seguinte, de último caso, compenso no final de semana (final de semana penso que já devo estudar mais por serem dias mais livres).
    No geral, tento ao máximo manter o ritmo de um ciclo.
    Me ajudou MUITO mesmo essa organização, diria que fez TODA a diferença pro meu rendimento real, mesmo não sendo igualzinho ao seu eu agradeço porque foi com base nos seus conselhos.
    Bem, escrevi pra apoiar quem tem criança na fase de andar e todas as peripécias rsrs e para agradecer e elogiar seus artigos e livros.
    Se tiver mais conselhos, serão sempre bem vindos rsrs.

    Responder
  27. Genise de Castro
    Genise de Castro says:

    Olá Alexandre! Parabéns pelo artigo, é muito bom ter uma pessoa como vc nos orientando nesta longa e disputada caminhada!!! Eu e meu esposo somos funcionários públicos, não da área fiscal. Estamos começando nossos estudos pra AFRFB. Antes de iniciarmos os estudos para o concurso, decidimos aprender o jeito certo de estudar. A partir desta decisão, não poderíamos deixar de ler seu livro e de seguir todos os passos que vc recomenda…
    Não encontrei ainda a resposta para minha dúvida em seu livro: estudarei 4 hrs por dia pela manhã. Vc diz no livro que as videoaulas não entram no ciclo (somente nas horas de estudo). Como estou começando contabilidade por exemplo, farei o curso do Silvio Sande com videoaulas. A primeira aula por ex. li o pdf em alguns minutos e pra esta mesma aula tem 1h 57 min de videoaulas. Aí fiquei preocupada, como colocar isso no ciclo? Se estudarei 20 minutos no ciclo e assistirei essas aulas em 2 hrs? Aí ficarei uma manhã toda só em contabilidade? Como isso irá funcionar? Não sei como fazer…
    Teria que terminar o curso e começar o estudo em ciclos depois? Ou fazer um ciclo com blocos de 30 min por ex.?
    Obrigada!

    Responder
    • Katiana
      Katiana says:

      Silvio Sande é diferente rsrs as vídeos aula dele valem como horas de estudo!
      Eu volto depois pra fazer os exercícios sozinha, seria uma dica até como revisão.
      Depois de Silvio Sande já me sinto Auditora rs.
      Não compensa no geral deixar de ler e achar que estudou porque assistiu vídeo aulas.
      Mas só o Meireles para te dar uma resposta mais segura.

    • Katiana
      Katiana says:

      No site do estratégia concursos têm dois materiais interessantes: o “contas que confundem” e a Lei 6404 esquematizada.

  28. Nathália
    Nathália says:

    Professor,

    Adorei suas dicas. Mas, me tire uma dúvida no ciclo de estudos para AFRFB quando eu for estudar língua estrangeira e comércio internacional, você aconselharia aumentar a carga horária do ciclo ou diminuir a carga horária de alguma matéria?

    Responder
  29. Cristiano
    Cristiano says:

    Olá Alexandre!

    Inicialmente, seu blog é muito bom, vou começar a utilizar esse método de estudo!

    Como você aconselha a montagem do ciclo para estudo para concursos de tribunais? o nível está
    cada vez mais alto, tendo que fazer mais de 90% da prova pra ficar entre os classificados, dependendo da banca?

    Outra dúvida, tenho muita dificuldade em melhoras meu desempenho em Português, qual você acha o melhor método?

    Abraço!!!

    Responder
  30. Luana Mota
    Luana Mota says:

    Olá Alexandre, tudo bom?

    Sei que a maioria do pessoal aqui nos comentários estão mais focados em concursos para área Fiscal, mas minha dúvida é sobre Tribunais, mais diretamente, o TRE. Com base em toda sua experiência em concursos, preciso de uma opinião sincera sua.

    Estou começando os meus estudos para o TRE-SP agora, mas li informações de que o edital PODERÁ ser publicado este mês, porém a Banca ainda não foi definida.

    Comecei estudando ano passado para o concurso do INSS e como foi o meu primeiro concurso, admito que não estudei o suficiente/corretamente e tive uma péssima nota. Utilizava o quadro de horários, videoaulas… achei tudo meio cansativo, sinceramente tinha a sensação de que estava perdendo tempo só assistindo, no fim fiquei viciada e deixei o PDF meio que de lado.. virei a concurseira Netflix (sim, te assisti no Estratégia falando isso rs), mas mesmo assim deu pra assimilar algumas coisas de Direito Previdenciário, porque nas aulas os exemplos com situações cotidianas ajudaram bastante. Enfim, depois desse concurso fiquei perdida em qual seria o próximo foco e resolvi estudar para o TRE-SP, só que temo ser tarde demais para começar a estudar para ESTE em especial.

    O que me interessou no TRE além da remuneração, é poder trabalhar na área administrativa (no caso optaria para o técnico, mesmo tendo curso superior) e principalmente porque ano que vem precisarei me mudar para São Paulo, atualmente moro no Tocantins.

    Portanto…

    Como acabei migrando de Áreas Administrativas para Tribunais, na sua opinião Alexandre, vale a pena me dedicar somente a este concurso do TRE, mesmo com a previsão do edital ser publicado este mês? Para o cargo de Técnico achei que o número de matérias são até poucas, porém os conteúdos são extensos. Preciso de uma opinião sincera! O meu método de estudos está sendo com o ciclo que você indicou, fiz o meu primeiro com 16h, sendo que 8 horas, reservei para o Direito Eleitoral, já que sou totalmente leiga nessa matéria, mas até estou pensando em reduzir esse tempo. A propósito, qual livro de Direito Eleitoral você indicaria? Fiz pedido do Marcos Ramayana, conhece a obra? É boa para quem está iniciando? Por enquanto estou com o material do Estratégia.

    Desculpe pelo comentário virar uma baita carta…mas sabe como é né, coisas de iniciante!

    Espero não ser demais também sugerir um post sobre revisões e seus métodos, acho que não só eu, mas algumas pessoas aqui também estão meio perdidas com relação a isso.

    Obrigada por acabar sendo uma espécie de ”coaching coletivo” pro nosso grande grupo que segue suas dicas! Em se tratando de concursos, na minha opinião, você é uma grande referência ao lado de WD. Admiro muito o seu trabalho e agradeço novamente por dedicar o seu tempo ao blog com os artigos e respondendo aos nossos comentários. Parabéns!!!

    Responder
    • Kelly
      Kelly says:

      Oi Luana, sei que sua pergunta é para o mestre Alexandre, mas estou na mesma situação que vc. Estudei para INSS e fui mal e agora quero TRE. No meu caso, estou estudando pensando nos três TREs que estão por vir – SP – RJ – MG. RJ em 2017, MG em 2018. Estou disposta a mudar de estado se for aprovada. Moro no estado de SP, sou casada e mãe de duas crianças pequenas. Se vc tiver disponibilidade de mudança valerá a pena, pois estará estudando para os três. Eu comprei livros de D. Eleitoral e D.Administrativo casado com D. Constitucional no site da Editora JusPODIVM que é especialista em livros para concurseiros. O site do Estratégia Concursos também oferece um material em PDF excelente, mas, é necessário comprar o pacote (video-aulas + PDF). Vc pode experimentar o material free disponível no site e ver se gosta. O mestre Alexandre poderá lhe passar mais informações. Bons estudos!!

    • Luana Mota
      Luana Mota says:

      Oi Kelly, obrigada por comentar…
      Então..no meu caso, infelizmente não terei a disponibilidade de mudança para outro Estado que não seja São Paulo, por isso estou com receio de investir neste concurso em vão, óbvio que sei que qualquer conhecimento adquirido não é desperdiçado, mas como não terei a possibilidade de fazer concursos do TRE para outros Estados, fico aqui pensativa, porém sigo estudando. Quanto ao curso do Estratégia, já adquiri o pacote, estou gostando e também estou com problemas com os PDFs porque sou das antigas e não consigo estudar lendo no computador, prefiro o papel mesmo e só uma aula do Estratégia geram cerca de 150 a 200 páginas e imprimir tudo isso…haja dinheiro rs, por isso quero complementar os estudos com livros. Obrigada pela indicação da Juspodivm, já tinha feito uma pesquisa sobre os livros da Editora, li vários elogios, mas não sei porque motivo não me cativaram, o que pode ser apenas uma impressão minha rsrs. Seu caso é bem parecido com o meu viu, mas a sua parte tem a vantagem de que se você não passar em SP, passará para o Rio ou Minas. É um investimento! Sei que é difícil conciliar estudos com crianças, mas com os ciclos do Alexandre, tudo vai dar certo e você alcançará sua meta. Boa sorte Kelly!

    • Danieli
      Danieli says:

      Fiz questão de ser seu post todo ! Parece que eu que escrevi rs .. Tudo que vc fez eu fiz, da mesma forma .. Tbm comecei estudar para Inss, tbm só assistia vídeos ( não sabia estudar ) e tbm estudo para TRE –Sp e tbm estou começando agora rs !! Ou seja .. Muito eu seu post..
      Hoje ” aprendi ” com meus erros a estudar de forma a obter horas líquidas (falta muito ) mas, estamos no caminho ..
      Muito bom errar, para poder acerta lá na frente ..
      Se vc tiver Instagram, me add .. Vamos trocar experiências ..
      @funcionariapublica_concurseira

    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Luana, (Kelly e Danieli inclusas rs),

      o fato de ter boato de que haverá TRE-SP agora não quer dizer q será tão rápido assim. Confesso q tô bem por fora dele. Pode até ser rápido, mas e se demorar um pouco? vc vai se arrepender de não ter pego firme pra ele agora.
      Então pegue firme e dps veja no que deu sua decisão.
      Não sei indicar bons materiais de direito eleitoral, pq nunca vi isso na vida rs.
      Abs e bons estudos

  31. Selma lopes
    Selma lopes says:

    Olá! Obrigada Meirelles, sempre de olho nas suas dicas valiosas… mas essa com o planejamento em ciclos das matérias iniciais, salvou meu ânimo ao retorno dos estudos (HBC). Agora Sim! Comprei um curso e vou seguir esses passos para depois diminuir as hs e incluir outras disciplinas. Minha dificuldade é incluir as revisões e exercícios no tempo de cada matéria.

    Responder
  32. Alane
    Alane says:

    Tb estou tendo a mesma dificuldade com as revisões! Faço de 24h, 7 dias e 30 dias. Tenho a impressão que está demorando muito avançar na matéria. Por exemplo, já tem 1 mês q continuo na aula 0 de direito tributário, contabilidade e direito adm! Será q é normal? rs

    Responder
  33. Evandro
    Evandro says:

    Olá Alexandre, primeiramente gostaria de te parabenizar pelo site!

    É o seguinte, estou estudando para o concurso de ATRFB e também aprofundando meu estudo em alguns tópicos com o objetivo de tentar o concurso de AFRFB; trabalho 5 horas por dia – das 08:00 às 13:00; eu estava com uma grade de disciplinas estática por semana; nesta grade, minha carga horária era de 11 horas de estudo por dia; mudei para o seu sistema de ciclos; a princípio meu ciclo era de 35 horas, acabei de reduzir para 25 horas; nesse ciclo incluí legislação tributária e espanhol, sim espanhol, pois acho que há muitas pegadinhas na tal disciplina de espanhol – 1 hora de espanhol.

    As minhas perguntas são:
    1 – Inicialmente, se faz necessário estudar legislação tributária para os concursos que citei, ou devo deixar para estudar tal matéria mais adiante ? Não falei antes, sou servidor público e já venho estudando Direito Tributário, Administrativo e Contabilidade a algum tempo – Contabilidade é a matéria que mais facilidade sinto, apesar de não ter formação na área;
    2 – No primeiro mês de estudo eu não cansava tanto com a carga horária de 11 horas de estudo por dia, mas hoje sinto que isso vem me saturando bastante. Você me recomenda uma carga horária menor, se sim, qual seria? Estou estudando a 2 meses e meio, mas como citei antes, estou me sentindo bastante cansado e parece que no último mês “as coisas” desandaram um pouco!

    Obrigado pela atenção e pela paciência! Abraço!

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Evandro,
      vc estuda 11h líquidas, sentado olhando pros livros, ou 11h com intervalos no meio? estudar 11h líquidas é insano, não recomendo mesmo.
      Eu deixaria leg tributária um pouco mais aa frente, qdo já estivesse bem legal pelo menos nas básicas.
      Abs

    • gustavo
      gustavo says:

      evandro, aconteceu algo comigo semelhante.
      Durante 1 ou 2 meses tava estudando uma qtd de horas mtu acima do que costumava. Porem, saturei e depois tive que parar um tempo para descansar. Por isso, acredito que seja mais interessante manter um qtd de horas de estudos que vc consiga manter a longo prazo

  34. Leví Cardozo
    Leví Cardozo says:

    Penso que quem já possui uma base sólida de motivação para encarar os estudos, e ler o livro “Como estudar para concursos” do Alexandre Meirelles, dará o passo determinante no processo de estudo.

    Responder
  35. Kelly
    Kelly says:

    Olá Alexandre! Excelente artigo! Tenho uma dúvida, no exemplo vc usa um ciclo de 24 horas de estudos que, dependendo do tempo diário da pessoa, pode-se levar 3, 4, 6 dias ou até 12 dias, se a pessoa tiver apenas 2 horas diárias disponíveis para estudar. Afinal, esse tempo diário é muito individual. Nesse caso, tudo bem se o tempo para se completar o ciclo durar até 12 dias? Qual a melhor forma de organizar um ciclo para quem pode estudar 3 horas diárias, como é o eu caso? Não estou estudando para área fiscal, mas para tribunais e tenho dúvida quanto ao tempo que devo cumprir o ciclo para reiniciá-lo novamente. E quando inserir todo o conteúdo do edital, inevitavelmente o ciclo ficará enorme! Existe um tempo máximo (em dias) em que o ciclo deva ser cumprido para melhor rendimento nos estudos? Agradeço muito se puder responder! Abraço e muito sucesso!!

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Kelly,
      é legal pelo menos rodar o ciclo toda semana, pra não ficar muito tempo sem ver alguma matéria. Tvz seja o caso de diminuir a duração dele.
      Se vc for estudando as disciplinas pcps primeiro, dps vc ao colocar as demais tirará tempo dessas mais antigas, então o ciclo não ficará tão grande assim. Veja no meu 2o exemplo q eu coloquei 10 matérias a cada 20h de estudo, e pra tribunais vc não vai passar muito disso.
      abs

  36. Paulo Igor
    Paulo Igor says:

    Olá Grande Mestre Alexandre Meirelles! Muitíssimo Obg pelas excelentes dicas, depois que comecei a estudar pelos ciclos de estudos (os conheci por seu intermédio em uma palestra on line no estratégia concursos) meus estudos começaram a render (fixação de conteúdo vs % de acerto de questões) significativamente mais!

    Gostaria de saber se o Sr pretende prestar serviço de coaching para a área fiscal.

    Forte abs e de fato, como o Ricardo Vale disse “se vc estuda pra área fiscal sem conhecer o Alex Meirelles vc tá estudando errado!” Muito Obg!

    Responder
    • Alexandre Meirelles
      Alexandre Meirelles says:

      Paulo,
      parei de receber alunos no meu programa de mentoria pra área fiscal desde o início do ano, mas vou relançá-la sob outro formato em outubro. Acompanhe aqui neste site q vc vai saber de tudo.
      Abs

  37. Felipe Stroka
    Felipe Stroka says:

    Alexandre, endosso a dúvida da Erika Christina.
    É mais vantajoso completar todo conteúdo e depois começar um ciclo de revisões, ou inserir essas durante o tempo de estudo? Isso afeta o tamanho do ciclo fortemente rs
    Obrigado!

    Responder
  38. ERIKA CHRISTINA GOMES DE ALMEIDA
    ERIKA CHRISTINA GOMES DE ALMEIDA says:

    Alexandre, obrigada por compartilhar o caminho das pedras! Uma questão: vou rodando o ciclo até terminar certo material? Depois tiro do ciclo, ou o ciclo continua com revisões e exercícios para cada disciplina?

    Responder
  39. Cicero Antonio
    Cicero Antonio says:

    Boa tarde Alexandre.

    Estou muito grato por compartilhar seus conhecimentos com quem sonha em realizar a os concursos fiscais. Sou concuseiro iniciante e gostaria de saber se é possível conciliar um ciclo básico de estudo que cobrisse o AFRFB e ICMS ? O que vc acha ? Desde já agradeço .
    Sucesso sempre !!!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *