mentoria e coaching para concursos úblicos

MENTORIA E COACHING PARA CONCURSOS PÚBLICOS – POST [#9]

Olá, aqui é o Alexandre Meirelles novamente. Hoje vou abordar algumas perguntas que recebo recorrentemente em meus e-mails: qual a diferença entre Mentoria e Coaching para concursos? Esse tipo de serviço pode me auxiliar? Qual deles é melhor para mim?

Bom, para podermos responder a essas perguntas, primeiramente temos que entender melhor como funcionam esses serviços.

Então vamos ao que sei sobre o assunto, pois li os principais livros sobre coaching, formei-me em coach, conversei com pessoas que estão atuando como coaches para concurseiros e eu mesmo fiz diversas mentorias no último ano. Portanto, hoje posso dizer com mais propriedade do que há algum tempo, quando não sabia nada e só achava a palavra “coach” bonita…

COACHING PARA CONCURSOS PÚBLICOS

Vamos primeiro a algumas definições. O coach é o profissional que é o orientador, o facilitador. Já o coachee é o cliente do coach, no nosso caso, o concurseiro. O coaching é o processo de desenvolvimento que o coach conduz para que o coachee chegue aonde quer chegar. Por último, coaches é o plural de coach.

O conceito de coaching tem origem no esporte, como o técnico de futebol mesmo. Somente na década de 90 que o conceito começou a ser aplicado para gerenciamento em empresas. Após grande difusão nessa área, recentemente o “mundo concurseiro” pegou o conceito emprestado.

Para ser coach, a pessoa deve passar por um curso de formação e fazer alguns coachings para praticar para só então receber o certificado. Existem diversos institutos de formação de coaches país afora.

Esses cursos de formação de coaches não são baratos. Normalmente, só o curso básico gira entre quatro e oito mil reais. Quase sempre são oito dias inteiros de curso, fora os coachings que você tem que fazer. Dependendo do curso, ainda tem algumas dezenas de horas de aulas online para ver em casa.

Basicamente o coaching é dividido em três áreas, a saber: coaching pessoal, coaching de vida e coaching empresarial. Esses ainda podem ser subdivididos em diversos outros, tais como coaching de emagrecimento, de relacionamentos, de atletas, de vendas, de carreira, de orientação profissional. Com o uso proliferado dessa palavra, surgiram ainda os chamados coachings de fotografia, de tarô e, claro, coaching para concursos, porque se não existisse esse tipo, eu não estaria escrevendo sobre o assunto neste artigo rs.

Analisando somente a palavra “coaching”, percebemos que ela entrou na moda e que por isso ela ajuda a vender o serviço dos profissionais que hoje estão ensinando ou orientando seus clientes, mesmo que não estejam fazendo um processo de coaching propriamente dito.

Se formos seguir à risca as funções regulamentadas de um coach, veremos que este não deve passar as respostas prontas para o coachee, ele deve conduzir seu cliente para que este chegue às suas próprias respostas, caso ainda não as tenha.

Assim, o coach ajuda o coachee a resolver seus problemas, a tomar suas decisões, a mudar suas atitudes, a trilhar seu caminho, a desenvolver novas habilidades. O coach apresenta tarefas, previamente combinadas com seu coachee, a serem cumpridas por este em um curto espaço de tempo, geralmente de uma semana ou um mês. O coach sabe fazer as perguntas certas para que o coachee encontre as respostas que precisa para atingir seus objetivos e não precisa necessariamente atuar na área do coachee para desenvolvê-lo em algum aspecto específico.

Bem, então você deve ter percebido que o coaching para concursos públicos não é realizado exatamente da forma para a qual ele foi definido, se formos chatos com o uso dessa palavra, porque o que tem sido feito é uma orientação para os concurseiros, na qual quase todas as respostas são passadas prontas.

Não há o tal processo do coach levar o concurseiro a encontrar suas próprias respostas, mas há a parte do acompanhamento do progresso do cliente, das tarefas a serem executadas semanalmente etc.

Eu acredito que a parte de fazer o cliente encontrar as respostas para os seus problemas não tem muita utilidade no mundo dos concursos, pois os concurseiros querem é saber o que deverão fazer para aumentar suas chances de aprovação.

Bem, e o que os coaches de concursos estão fazendo na prática? Geralmente, o coach diz ao concurseiro o que deve ser estudado semanalmente, quais materiais a serem utilizados, quais as melhores formas de estudar etc. Nesse caso, o concurseiro quando contrata o coach quase sempre já sabe qual concurso quer prestar, então ele procura um profissional que o orienta para aquele concurso especificamente. Há sites que dividem seus coaches nos especializados na Receita Federal, no TCU, em tribunais etc. Cada coach cuida da área que mais entende.

Algumas vezes o coach ainda efetua algum acompanhamento por e-mail, WhatsApp ou Skype, fazendo com que seu cliente mantenha a programação de estudos previamente estabelecida. Isso funciona muito bem para quem não é disciplinado e precisa de uma orientação melhor sobre o que estudar.

Esses coaches costumam manter dezenas de coachees ao mesmo tempo para cada concurso, então perceba que não tem como ele realizar um trabalho muito direcionado para cada concurseiro, pois tem que assessorar todos em termos gerais. Caso contrário, necessitaria de 50 horas por dia para fazer uma programação para cada um deles e ainda acompanhá-los diariamente, mas nem por isso seu serviço não merece reconhecimento, pois é muito útil para a maioria dos seus coachees.

É normal que existam coachees que fiquem insatisfeitos com seus coaches, geralmente ou porque o coach pisou feio na bola ou porque o coachee não conseguiu acompanhar a programação e o coach não teve como reprogramar o caso dele especificamente, devido ao excesso de trabalho. Entretanto, a maioria dos coachees, quando o coach entende do assunto e é comprometido com seu trabalho, gosta muito do resultado.

Ok, mas onde entra a mentoria nessa história?

MENTORIA PARA CONCURSOS PÚBLICOS

Muito do que expliquei sobre o conceito tradicional de coaching se aplica à mentoria. Aliás, considero que tanto o coaching para concursos públicos quanto a mentoria são espécies de coachings no seu conceito originário. Confuso, não?

No caso da mentoria, o concurseiro, algumas vezes totalmente perdido, procura uma pessoa com experiência na nossa área para orientá-lo sobre qual concurso deve fazer, por onde estudar, de que forma estudar etc.

Contudo, esse profissional raramente efetua algum tipo de acompanhamento semanal do estudo do seu mentorado, dizendo o que exatamente ele deve fazer no seu dia a dia. Na verdade, o mentor utiliza o seu conhecimento na área para orientar o estudo do seu mentorado ensinando-o como fazer.

A ideia é que o mentorado ganhe autonomia para seguir o seu caminho da maneira mais eficiente, após ter recebido um treinamento do seu mentor. Nesse processo, o mentor precisa indicar o caminho das pedras e, não raras vezes, efetuar algumas correções de rumo ao longo do tempo. O acompanhamento é necessário, pois haverá dúvidas do aluno ao longo do processo.

É claro que é muito indicado que antes ele entenda o concurseiro, para sentir suas características e necessidades e, a partir dessas informações, orientá-lo.

Veja que o mentor tem a vantagem de atuar de forma mais personalizada no início. Muitas vezes a simples orientação inicial do mentor poderá mudar o rumo do concurseiro.

Sei de um concurseiro que antes de conversar com o mentor estava estudando para o concurso A, com poucas chances de sair o edital tão cedo e de ser aprovado quando esse fosse publicado. Foi o mentor sugerir que ele fizesse o concurso B, com remuneração parecida, edital mais próximo e com mais chances de passar, que o concurseiro mudou seu rumo naquele dia, encarou a batalha, passou e até hoje deve muito de seu sucesso na vida a esse conselho do seu mentor. É a opinião da experiência.

Para quem é fã de Star Wars, como eu, é só perceber que o Yoda nunca seria o mentor do Skywalker se tivesse poucos anos de vida Jedi. E seguindo seu mestre, seu mentor, o Skywalker salvou o universo. Foi só colocarem o Obi Wan ainda pouco experiente para ser mentor do Anakin, que deu no que deu, este virou o Darth Vader e quis ferrar o universo todo (rs).

POR QUE EU PRECISARIA DE UM MENTOR OU UM COACH?

Enfim, você quer saber se eu acho que deve utilizar um desses serviços? Bem, primeiro, depende da sua grana disponível. Claro que nenhum concurseiro tem dinheiro sobrando, mas se você acreditar que um serviço desses realmente poderá ajudá-lo em sua preparação, talvez seja a hora de rever suas prioridades nos gastos.

Os preços cobrados por coaches para concursos variam entre R$ 250 e R$ 800 mensais. Mais caro que isso só encontrei na área jurídica. Alguns coaches ainda cobram a tal da “taxa de sucesso”, ou seja, em caso de aprovação do coachee, o coach receberá uma parte do seu salário por alguns meses. Bem, cada um cobra o que quiser, se tiver alguém disposto a pagar o que é cobrado e trabalhar honestamente, por mim tudo bem, cada um que sabe de sua vida, quem sou eu para julgar.

Sei que há muitos concurseiros que pensam que isso é tudo bobagem, uma forma de arrancar dinheiro dos inocentes, mas eu não compartilho dessa opinião, apesar de respeitá-la, pois costumo ser bem cético com novidades também. Afinal, no meu tempo não havia nada disso, e todo mundo passava sem eles, assim como a imensa maioria dos aprovados até hoje ainda passam. Logo, não são imprescindíveis.

Confesso que no início dessa história de coaching para concursos eu achei isso uma grande bobagem, pois acreditava que tudo que o concurseiro precisava saber sobre como estudar estava no meu livro.

Depois comecei a ver aprovados elogiando o trabalho de seus coaches e mentores e passei a respeitá-los mais. Assim, entendi que há pessoas que funcionam de forma muito melhor caso tenham alguém as orientando. Portanto, hoje eu acredito que há quem precise desse serviço e quem não, tal como acontece em quase todos os outros serviços de orientação.

Há gente que para ir malhar precisa de um personal ao seu lado, caso contrário, faltará à academia, fará os exercícios com postura errada, pulará alguns exercícios da série ou não se alongará corretamente. Tem gente que para emagrecer precisa ir a um nutricionista para pegar alguma dieta para seguir à risca, porque se deixar para melhorar sua alimentação com o que é de conhecimento geral sobre qual é a forma mais indicada de se alimentar para emagrecer, não fará dieta nenhuma. Tem gente que para parar de beber precisa da ajuda do Alcoólicos Anônimos, enquanto que alguns conseguem com sua pura força de vontade.

Bem, você já entendeu o meu ponto de vista sobre a utilidade desses tipos de serviço. São de fato úteis para alguns concurseiros, mas não são imprescindíveis. Se estiver plenamente confiante e satisfeito com seu rendimento nos estudos, salvo casos de auto avaliação falha, não sugiro contratar tais serviços. Se estiver com dúvidas e tiver condições, podem ser a diferença entre ser aprovado ou não.

A minha intenção ao escrever este texto foi a de explicar o que são os tais de serviços de mentoria e coaching para concursos que proliferaram recentemente e quais as suas formas de atuação. Espero que tenha cumprido essa missão. Agora caberá a você decidir qual deles será mais adequado e mesmo se utilizará esses serviços ou não. Em todo caso, vou deixar aqui embaixo um infográfico com um resumão com as principais diferenças e pontos em comum da mentoria e do coaching para concursos públicos (claro que era obrigatório ter o Yoda na imagem… rs).

mentoria e coaching para concursos públicos

Livre para compartilhamento, desde que mencione este artigo com o respectivo link.

Um abraço do Alexandre Meirelles e muitas HBCs para vocês!

Dúvidas ou comentários? Escreva no campo de “comentários” logo abaixo. Fique à vontade para compartilhar tanto o artigo quanto a imagem nas redes sociais:

27 respostas
  1. Alessandro Melo says:

    Boa noite Alexandre.. sou seu fan, e já li seus dois livros. O “concursos fiscais” li a segunda edição. Você pode me informar o que tem de novidade na terceira edição? Acabei de fazer o pedido no site da editora método. E apesar de fazer coaching gostaria também da mentoria! Quando abrirá novamente

    Responder
  2. Lilian Machado Vechiato says:

    Boa noite Alexandre! Você tem o serviço de coaching para iniciante em concurso área fiscal, especificamente analista tributario da receita federal? Se sim , qual o custo ? Por quanto tempo ? . Estou fazendo algumas cotações para este serviço, pois eu preciso de alguém me auxiliando nos estudos. Obrigada!

    Responder
    • Alexandre Meirelles says:

      Oi Lilian, tudo bem? Não temos o serviço de coaching, mas temos a mentoria da Liga da Aprovação. A Liga da Aprovação não é um serviço de coaching, é na verdade uma mentoria com um pacote muito mais completo repleto de ferramentas e técnicas para que seu estudo seja o mais eficiente possível. Por coincidência, as inscrições da turma 2 da Liga da Aprovação estão abertas esses dias. Por favor dê uma olhada no https://www.metododeestudo.com.br/ligadaaprovacao. Corra, pois as vagas são limitadas e podem acabar a qualquer momento, ok?

  3. Flavia says:

    Comprei seu livro na primeira semana que comecei a estudar, final do ano passado (Dez/16). Parei o estudo, só tinha estudado 1 semana mesmo (rs), e devorei o seu livro.
    Valeu muito a pena “atrasar” o começo dos meus estudos pq otimzarei o meu tempo com as suas dicas…..
    Sucesso!

    Responder
    • Alexandre Meirelles says:

      Oi Flavia, obrigado pela confiança. Sem dúvida alguma vale a pena investir seu tempo para aprender as técnicas de estudo, você irá tirar esse “atraso” rapidinho. Você está no caminho certo, parabéns.

  4. flavio says:

    Olá boa tarde Alexandre meirelles comprei seu livro 3 edição como estudar para concursos, baixei uns vídeos seus da casa do concurseiro 5 aulas você ensinando como estudar,Bem quero estudar para tribunais e quero aprender mesmo, gostaria de estudar aqui pelo seu site caso tenha.

    Responder
    • Alexandre Meirelles says:

      Oi Flávio, tudo bem? Esses vídeos que disponibilizamos para a casa do concurseiro fazem parte das aulas da Liga da Aprovação. A Liga tem aqueles vídeos e muito mais. Por coincidência, as inscrições da turma 2 da Liga estão abertas esses dias. Por favor dê uma olhada no https://www.metododeestudo.com.br/ligadaaprovacao. Corra, pois as vagas são limitadas e podem acabar a qualquer momento, ok?

  5. Flávio Júnior says:

    Quando vai ter nova turma de mentoria? Estou estudando pra um concurso e quero fazer isso com a CF/88, LEP e Proc.Penal será se da certo?

    Responder
    • Flávio Júnior says:

      Quero memorizar as leis e fazer um ciclo de estudos para isso. Estou estudando aos poucos pois ainda não saiu o edital. Mas já estou usando os editais passados e estou resolvendo as questões dos concursos anterrores como sendo uma prova a cada final de semana.

  6. flavio miranda reis says:

    Hola Alexandre sou do Noroeste do Parana comprei o seu livro esta semana pelo submarino , porem ja vi alguma coisa de seus trabalhos venho acompanhando. Sabe ja passei por alguns concursos Samu, Policia Militar do Parana, e dois mais porem nao assumi por uns motivos particulares meu objetivo é a PC parana. ´Sobre o seu artigo é interessante, mas como vc disse muitos como eu nao podemos dispor de um dinheiro muito grande hoje vi pela internet um cooching pedindo 2500 reais por 10 sessoes na area policial por 1 h por semana com conferencia via net. hj infelizmente muitos nao podem pagar isso e a sua ideia da mentoria é boa d verdade. Espero poder participar enquanto isso estudar pelos metodos do seu livro que os comentarios sao gratificantes. Estou esperando chegar o livro que ja esta a caminho deve chegar amanha. Muito obrigado por ter esta disponibilidade para nos ensinar as tecnicas para ser aprovado.

    Responder
  7. Filipe says:

    Estou ansioso para essa novidade aí, Alexandre!
    Eu estudo sozinho, mas não estou tão alucinado não, como a colega Renata aí em cima. Na verdade, a caminhada solitária é muito desanimadora. Andei sondando os custos x benefícios, vendo vídeos, lendo a relatos de pessoas que utilizaram a ferramenta, mas como sou fã das dicas de “Como Estudar para Concursos”, vou aguardar a novidade antes de fazer minha escolha.
    Grande abraço e sucesso.

    Responder
  8. Renata Christofoletti says:

    Bom, primeiro de tudo, é muito engraçada e bem-humorada a forma como você apresenta o tema e eu tbm sou fã do Star Wars, rs (umas risadas no intervalinho dos estudos também trazem descontração e nova disposição pra continuar). Minha dúvida sempre é a seguinte: será que vai dar tempo de “condensar” bem os conteúdos? Uma coisa é “abranger todo o edital” e outra é levar todo o conteúdo “tinindo na mente” pra hora das provas; essa é a minha preocupação – quero chegar lá tinindo! No meu caso, eu já sei qual é o “meu concurso” e como estudar (graças às suas dicas, claro), mas não sei de que forma devo tratar o tempo e entendo que este quesito acaba sendo um pouco subjetivo. Contudo, alguma sugestão pra esse tipo de ‘preocupação’?

    Responder
    • Alexandre Meirelles says:

      Renata,

      este tvz seja o maior dos problemas do estudo pra concursos, ou seja, manter na cabeça o que já estudou.
      Tem q saber fazer revisões rápidas e eficientes e estudar da forma correta.
      Mas sei q isso é um pouco subjetivo mesmo, e seria muita coisa pra explicar aqui.
      No mais, confie no seu estudo e seja aprovada.
      Abs

    • Renata Christofoletti says:

      Alexandre, vc está certo e foi direto ao ponto! (obrigada pela resposta)
      Tô estuadando igual uma alucinada 8, 9, já cheguei a computar 10 horas líquidas de estudos (contadas no relógio sem as pausas) ao dia; lógico que fiquei doente no outro dia, mas tá valendo (“No final tudo compensa…” como vc diz) e às vezes sinto que isso parece não ser suficiente. Eu não quero apenas ser aprovada, eu quero “garantir” a minha aprovação com a ideia de “dar tudo de mim nas provas” (o que significa dar mais do que simplesmente o meu melhor), é passar ou passar. Aliás, vc não imagina a loucura que estou fazendo estudando exclusivamente por PDFs; tenho zero materiais impressos, meus olhos ficam secos lá pela meia-noite de tanto olhar pra tela; tive que reconfigurar o modelo de estudos ‘tradicional’ (por livros) para alcançar um modelo 100% eletrônico – o que me deu muito trabalho e um outro tipo de dedicação. As opções são muitas e extremamente variadas e variáveis já que nem tudo serve e ficar acumulando materiais que não serão efetivamente estudados tbm implica em perda de tempo e inércia. Enfim, seria até o caso de se discutir se esse formato é prático e confiável pois estamos falando de uma abrangência quase infinita, não é mesmo?! Por exe.: quando percebo que um material não traz, didaticamente falando, exemplos concretos, corro pro YouTube e pesquiso os vídeos mais ‘flashes’ e ‘direto ao ponto’ que possa encontrar; vejo rapidamente e volto correndo pro pdf. Com isso, fui descobrindo vlogs, blogs, enfim, todo tipo de fonte-web que ‘vão direto ao ponto’, ainda que não vinculadas a cursinhos e específicos – é praticamente um garimpo. Na média, sinto que os conteúdos vão se encaixando, se estruturando e, de “tijolinho em tijolinho”, os conhecimentos vão se sedimentando. Resta saber se, em termos de ‘tempo’ isso é realmente viável – o que vc acha?

    • Igor says:

      Boa tarde, Renata. Sobre sua questao com o ressecamento dos olhos na tela, sugiro q diminua o brilho e use óculos escuro. Apesar de parecer esquisito usar óculos escuros, vc vera q seus olhos aguentarão o rojão por mais tempo. Abraços.

    • Renata Christofoletti says:

      Boa tarde Igor, opa, valeu pela dica hein! Estou usando o Optive, mas passarei ao uso de sua dica, afinal de contas, como diria o Raul Seixas “quem não tem colírio usa óculos escuros” rs (e uma coisa não exclui a outra neh).

  9. Bruno Radamés says:

    Olá! Muito bem exposto Alexandre. Sou coach para concursos públicos e atuo fazendo um link com a mentoria também. Acredito que os dois possam coexistir e gerar bastante valor para o concurseiro. Como você disse, não é imprescindível, e ainda muitos passam sem o uso de tais serviços. E também é sabido que talvez um bom acompanhamento de um coach ou mentor possa fazer com que a aprovação ocorra de maneira mais suave, sem desgastar o emocional da pessoa. Esses dois profissionais podem ajudar a tornar a caminhada um pouco menos árdua. Pois, como dizem: se quiser ir rápido, vá sozinho. Se quiser ir longe, vá acompanhado. Grande abraço e parabéns pelo seu trabalho!

    Responder
  10. Leonardo says:

    Ótimo texto Alexandre parabéns!

    Acho que a contratação desses profissionais muito importante, com alguns vídeos seus e lendo o seu livro eu simplesmente mudei o meu jeito de estudar, imagina um acompanhamento contínuo?

    Responder
  11. Evandro says:

    Olá Alexandre, tudo bem?

    Seu site está muito legal! Venho acompanhando semanalmente!
    Parabéns!

    No mais, há um pequeno erro no seu infográfico: “NO se envolve tanto na…”

    Abraço!

    Responder
    • Evandro says:

      Certo Alexandre!

      Também já me ocorreu em apresentações na faculdade!

      abraço!

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *