Por onde começar a estudar concurso público

Por quais matérias começar a estudar para concurso

Estudar para concurso requer organização e uma certa inteligência ao dividir o conteúdo. Principalmente para quem está iniciando os estudos, surgem muitas dúvidas: por onde começar e quando devo estudar outras matérias? O melhor jeito, como tudo na vida, é se organizando. Podemos classificar cada disciplina de concurso público em três tipos: básicas, secundárias e específicas.

As disciplinas básicas, são as que geralmente valem mais pontos nos concursos e dificilmente não serão cobradas no próximo concurso. Quase sempre são grandes, servem de base para outras e dominá-las leva tempo. Na área fiscal, por exemplo, são estas seis: Contabilidade Geral, Direito Tributário, Direito Constitucional; Direito Administrativo; Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico.

O quanto devo estudar de uma disciplina de concurso

As disciplinas básicas devem ser estudadas profundamente, visando tirar a maior nota possível na prova. A maioria dos candidatos que realmente concorrerão farão o mesmo. Claro que temos aquelas disciplinas que já estudamos muito e mesmo assim temos dificuldade. Para essas, tente fazer um curso com um outro professor, utilize outro livro teórico e faça centena de exercícios.

Estudar para concurso com atenção nas básicas

As disciplinas básicas devem ser estudadas muito antes do edital. Quando este sair, você já terá que estar “voando” nelas, gastando tempo somente para revisar. Quando tiver ganhado uma base razoável nas básicas, passe a estudar as secundárias. Essas são as que aparecem em quase todos os concursos da sua área, mas que geralmente não são tão grandes ou complicadas como as básicas. As secundárias quase nunca são cobradas com a mesma profundidade que as básicas, mas há concursos que eliminam muito nessas disciplinas. No nosso exemplo da área fiscal, são Economia e Exatas, principalmente.

Os candidatos aprovados geralmente não tiram notas tão altas nas secundárias. Na média, tiram notas boas, mas não muito altas. Porém, é mais comum encontrar candidatos eliminados nelas do que nas básicas, quando existe a obrigação de tirar mínimos por disciplina.

Qual a hora de estudar outras matérias

Se o concurso ainda estiver longe e você já estiver naquela fase em que passa mais tempo resolvendo exercícios do que vendo teoria, comece a acrescentar as secundárias aos poucos. Mas se o edital estiver em cima, aí não tem jeito. Estude o máximo de disciplinas que você puder.

Estudadas as secundárias razoavelmente, é hora de passar para as específicas. Essas são aquelas que servem somente para um ou poucos concursos da sua área. Como exemplo, podemos pegar Direito Previdenciário e Comércio Internacional para concursos de nível superior na Receita Federal.

Confira o vídeo sobre o assunto:

Um abraço, Alexandre Meirelles!

You have Successfully Subscribed!

Dúvidas ou comentários? Escreva no campo de “comentários” logo abaixo. Fique à vontade para compartilhar este artigo nas redes sociais:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *